Casa e Decoração

Cortinas para sala: Qual a certa? Quanto custa? Saiba tudo aqui!

Escolher cortinas é uma tarefa tão cheia de dilemas, quanto escolher qualquer outro item da casa. Das duas, uma: ou as coitadas são escolhidas apenas pela praticidade de escurecer um ambiente e oferecer proteção de olhos curiosos do lado de fora; ou são encaradas como uma mera decoração e que se dane a funcionalidade, o importante é ser linda. Reza a lenda que a cada cortina escolhida de qualquer jeito, um designer de interiores começa a chorar em algum lugar do globo.  Se você quer saber mais sobre como escolher cortina para sala, continue lendo esse artigo para não errar!

Como Escolher Cortinas para Sala?

Por tanto, em nome das lágrimas dos designers, da privacidade e, acima de tudo, da sensação de bem-estar ao se entrar em um cômodo, é preciso dar mais valor as cortinas. O resultado será sucesso total, garantido.

A primeira dica é levar em consideração o tipo do cômodo em que a cortina vai ficar. É sala? De jantar ou de estar? Para cada um destes ambientes há um tipo que deixa o local mais agradável e também atenda a necessidade específica daquela parte da casa.

Em uma sala de estar, por exemplo, o bloqueio da luz é importante, porque geralmente é o local de se assistir televisão – e ninguém quer ver o próprio reflexo na tela durante aquela sessão aconchegante de filmes com os amigos, não é mesmo?

Há também uma vasta diversidade em tecidos, que consequentemente cumprem seu propósito de maneiras diferentes. Um deles é o black out, que, como já indica o nome, tem uma textura mais espessa para bloquear qualquer passagem de luz. Outros mais comumente usados são tecidos de voil, seda, sarja ou shantung.

Textura das cortinas

E sabia que dá para mesclar texturas também? Uma dica secreta para acertar na mistura é perguntar direto para um atendente em alguma loja de itens de casa sobre algumas dicas do que combina com o que e onde.

Escolher a cor certa também precisa de um pensamento mais elaborado. Não existe lei contra colocar uma cortina vermelho cereja na sala de jantar, contudo que ela combine com as demais cores das paredes e dos móveis que ocupam o lugar.

Entre as cortinas existem também aquelas chamadas peças “coringas”. Não tem como errar com uma persiana em um escritório, por exemplo. Isso se aplica a cores também: cortinas brancas são capazes de filtrar a luminosidade e ao mesmo tempo deixar uma impressão de um ambiente mais amplo e aberto, mesmo que a sala seja pequena.

Quanto custa cortinas para sala?

Cortinas geralmente são itens um pouco mais caros, mas isso não é regra, depende muito de lugar onde o produto é ofertado, do tecido ou do tamanho. Nada que não se resolva com a devida pesquisa.

E não se pode menosprezar a manutenção das cortinas também! Por estar presa à janela, elas recebem toda a poeira, tanto do lado de fora, quanto de dentro da casa. Assim, se tornam um imã para poeira, ácaro ou pó e se transformam no pesadelo de qualquer pessoa com rinite alérgica. Alguns tecidos, basta jogar em uma máquina de lavar, enquanto outros demandam trato mais delicado, como apenas deixar de molho ou serem entregues aos cuidados de lavanderias.

Por fim, é importantíssimo prestar atenção no tamanho da janela. A regra é: antes gastar qualquer real, é preciso tirar as medidas da janela que será coberta e acrescentar algumas margens. A parte da haste na qual a cortina vai ficar presa faz parte do cálculo. Entram também na medida centímetros a mais nas laterais e a distância para o chão, se não é para a cortina arrastar no piso ou se esse for justamente o propósito.

0 Compart.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *